Sydney - Australia

Emigrar para a Austrália: o que deve saber antes de partir


A Austrália é um país situado no hemisfério Sul, um ‘continente-ilha’ pertencente à Oceania, banhado pelo oceano índico e pacífico e por mares como o de Arafura, de Coral, de Timor ou da Tasmânia, entre outros. A capital australiana é Camberra, situada no interior sul australiano, a cidade tem cerca de 350 mil habitantes e é ‘apenas’ a 8ª maior cidade australiana.

A cultura australiana é essencialmente europeia, com predominância britânica. Estima-se que quase 90% da população tenha ascendência europeia. Tudo isto deriva da época colonial e dos planos de imigração implementados após a primeira grande guerra mundial.  Por volta do ano 2000 estimava-se que 2 em cada 7 australianos tinham nascido fora do país.

A Austrália não tem língua oficial definida, tem sim o Inglês como língua nacional. Em termos ortográficos, lexicais, gramaticais e de grafia é tudo muito semelhante ao inglês britânico, salvo algumas excepções. A moeda oficial é o dólar australiano ($AUD). Um dólar australiano vale +/- 0.80 euros (€) e 1.03 dólares americanos ($USD).

Dados sobre a Austrália

A população australiana ronda os 23 milhões de pessoas, mas a densidade populacional de todo o seu território concentra-se na volta dos 60% nas grandes cidades. As cidades com maior destaque e com melhor habitabilidade são a capital Camberra e Sydney, Melbourne, Brisbane, Perth, Adelaide e Darwin.

Qualidade de vida

A Austrália é dos melhores países do mundo para viver, sendo reconhecido por muitas organizações mundiais como um dos países com melhor qualidade de vida no mundo. Entre muitos outros índices positivos, a Austrália está em 1º lugar no índice de prosperidade, 2º lugar no índice de desenvolvimento humano, 6º lugar no índice de melhor qualidade de vida e é a 13ª maior economia do mundo. Entre as 10 melhores cidades do mundo para habitar, a Austrália conta com 4 cidades, Melbourne é considerada a 2ª cidade mais habitável do mundo, na lista das melhores 10 constam ainda Perth, Adelaide e Sydney.

Restrições

Um dos problemas e condicionantes de emigrar para a Austrália é a recente política de emigração que se tornou mais restritiva. Esta medida foi tomada para conter a grande afluência que o país tem tido em emigração vinda principalmente do Sudoeste Asiático. A intenção não é restringir a livre entrada das pessoas dessa parte do globo mas sim combater a entrada de mão de obra não qualificada proveniente desses países. Neste caso, os Europeus (os Portugueses em particular) não tem muito que se preocupar, já que as ‘nossas’ qualificações são bem vistas para o lado do hemisfério sul, portanto, se tem um nível de qualificação superior, a entrada no país não deve ser muito dificultada, a não ser que o seu nível de Inglês não seja o melhor, já que uma das condicionantes de obtenção de visto é a fluência na língua inglesa.

Empregabilidade

A maior procura laboral na Austrália, de momento encontra-se nas áreas da saúde e das engenharias, mas prevê-se um grande acréscimo na área do turismo nos próximos anos, por isso esta é uma área que não deve descurar.

Rendimentos

Os salários praticados na Austrália andam na linha (média) dos que se praticam na Europa, no entanto o custo de vida é relativamente mais baixo, quer em serviços quer em bens essenciais. Nas grandes cidades os custos podem ser um pouco maiores mas mesmo assim dá para amealhar poupanças e em comparação com espaço europeu continua a compensar. No interior australiano o custo de vida é ainda mais baixo que nos principais centros.

VER MAIS: Vistos para a Austrália: conheça as opções disponíveis

  • disqus_mZoHKjB8QK

    Eu gostaria muito de imigrar para a australia,mas sei que são pedidos alguns requesitos, tais como um exame de inglês, do qual queria saber o grau de dificuldade.
    Sei que o factor idade tambem tem importancia,Mas queria saber todos os requesitos necessários.Obrigada.

  • Marilia Moura

    Adorava imigrar para Autralia, o que gostava de fazer e tenho jeito para isso seria tomar conta de crianças ou de pessoas idosas. Como posso entrar dentro do país?